Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

IFPA Campus Abaetetuba produz Álcool Glicerinado

  • Publicado: Quinta, 23 de Abril de 2020, 16h00
  • Última atualização em Quinta, 23 de Abril de 2020, 16h00
  • Acessos: 212

 

O Álcool é uma importante ferramenta no combate ao Coronavírus, usado para desinfetar mãos e objetos e, assim, impedir a contaminação e o avanço da pandemia. Pensando nisso, os campi Belém, Itaituba e Santarém trabalharam com a produção de Álcool em grandes quantidades, para distribuição nas redes de saúde dos municípios. Quem também entrou para essa equipe foi o Campus Abaetetuba, que realizou, recentemente, a entrega de 15 litros de álcool glicerinado para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Abaetetuba e 15 Litros para o Centro Médico N. Sra. da Conceição - Hospital das Irmãs.

A produção teve início no dia oito de abril e trata-se de uma ação associada ao Projeto de combate ao covid-19, orientado e coordenado pelo professor Anderson Gomes e a técnica em química Andréia Quaresma. Além dos docentes, o grupo é composto por mais oito estudantes, sendo sete do curso de licenciatura em Ciências Biológicas e um aluno egresso que atualmente é doutorando na Universidade Federal do Pará (UFPA). Além da produção do álcool glicerinado, eles estão avaliando a possibilidade de produzir também as viseiras de proteção. A meta é produzir semanalmente os produtos, a depender da demanda.

A ação está sendo desenvolvida nos laboratórios do Campus IFPA Abaetetuba. “Nós temos todo o aparato técnico par produção dos regentes de acordo com as regulamentações vigentes: vidrarias, insumos e equipamentos de proteção individual (EPIs) necessários para atestar a qualidade do produto, além de assegurar a proteção dos alunos voluntários. A importância da produção de álcool gicerinado 80% é que haja um agente sanitizante em mãos que possa ser utilizado constantemente, para que assim a cadeia de contaminação possa ser quebrada. O álcool glicerinado tem a mesma eficácia do álcool em gel, uma vez que ambos permanecem mais tempo nas mãos e evitam o ressecamento da pele”, explica Anderson Gomes.

Além do Álcool produzido, atualmente, por quatro campi, o IFPA também está produzindo viseiras de proteção em algumas unidades. As medidas visam combater o avanço da pandemia que atingem vários municípios do Pará. “O Instituto Federal está espalhado nos quatro cantos desse estado. Nós sabemos da necessidade deste tipo de ação, considerando o nosso sistema de saúde ineficaz no combate a essa doença. O nosso Estado apresenta um dos menores índices de contaminação pelo coronavírus e mesmo assim já sobrecarregou o sistema de saúde local. Portanto, medidas de prevenção como distanciamento social e higienização das mãos são as melhores alternativas no combate a esta pandemia”, destaca o professor.

Acesse: ifpa.edu.br/coronavirus

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página
-->