Ir direto para menu de acessibilidade.
Brasil – Governo Federal | Acesso à informação
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

O IFPA Campus Abaetetuba em parceria com o Centro de Estudos da Biodiversidade Amazônica CEABIO, vem desenvolvendo pesquisas para melhorar e compreender a biodiversidade Amazônica

  • Publicado: Quarta, 08 de Julho de 2020, 18h35
  • Última atualização em Quarta, 08 de Julho de 2020, 18h39
  • Acessos: 316

O IFPA Campus Abaetetuba em parceria com o Centro de Estudos da Biodiversidade Amazônica  CEABIO, vem desenvolvendo pesquisas para melhorar e compreender a biodiversidade Amazônica, e dessa forma contribuir com a preservação e conservação das espécies. Foi através dessa parceria que o Prof. Augusto César Paes de Souza em conjunto com outros pesquisadores descreveram pela primeira vez o cariótipo de uma espécie de roedor do gênero Makalata capturado nas ilhas de Abaetetuba. O Makalato é um grupo taxonomicamente complexo de roedores, no qual poucas espécies citogenéticas foram estudados. Aqui, estudamos os cariótipos de Makalata de dois Estados da Amazônia brasileira, Amapá e Pará. Nós observamos 2n = 66 / FN = 124 na população do Estado do Pará em Makalata sp; e 2n = 72 / FN = 128 na população do Estado do Amapá em M. didelphoides. Múltiplos rearranjos cromossômicos deram origem a esses cariótipos, que diferem significativamente entre si e os relatados na literatura. As diferenças cromossômicas entre os cariótipos descritos de Makalata podem atuar como uma barreira ao fluxo gênico; já que eles também estão associados a barreiras geográficas (por exemplo, rios) e inúmeras diferenças moleculares, podem ser vistas como evidência para isolamento reprodutivo de populações do gênero Makalata. Nossos dados sugerem que o gênero é cromossômicamente diverso e os cariótipos podem pertencer a diferentes espécies. Esses cariótipos podem ser úteis como marcadores taxonômicos para esses roedores.

Acesse a Artigo Aqui

registrado em:
Fim do conteúdo da página
-->